Amapá

Federação Amapaense divulga nota contra morte de mas um gay no Estado

Leia a integra da nota contra morte de um homossexual no Amapá e apoiado pela ABGLT.

Mas um homossexual é morto, nesta terça-feira (17) de janeiro de 2012 no município de Macapá, Fernando Borge da Silva de 48 anos Conhecido como Fernanda Terremoto, asssassinado com 15 facadas. Repúdio ao ato de homofobia ocorrido neste município . É inaceitável que atos de homofobia ainda façam parte do dia a dia dos cidadãos Amapaense. Solicitamos a policia Civil que possa prender e punir os acusado do Ato e que essa morte não fique no esquecimento! Pois nos não vamos esquecer!!!! Como entidade representativa dos LGBTs do Amapá (Federação Amapaense de LGBT – FALGBT-) não poderia ficar calado diante de um ato de violação dos direitos Humanos da população LGBT e, mais uma vez reafirmando nosso compromisso de lutar contra todas as formas de opressão, convocamos todos e todas a comparecerem na próxima SEXTA-FEIRA, no Ponto G, dia 20 de janeiro de 2012, às 20 horas, vestidos com uma camisa Preta ou com camisa com a temática do combate à homofobia para protestar contra a homofobia, em defesa da vida de nossos irmãos LGBTs.

Pois segundo o Grupo Gay da Bahia, a cada Um dia e meio um Homossexual é morto fazendo do Brasil o país que, mas mata Homossexual! Vamos dizer não a Homofobia!Uma sociedade mais justa e igualitária só será formada quando o respeito pelo outro fizer parte do nosso cotidiano. Consideramos Justa Toda Forma de Amor e, não iremos nos calar diante de qualquer manifestação de preconceito que seja. Sem mais a acrescentar, lamentamos a morte e repudiamos profundamente o acontecido no Município na última Terça-feira e reiteramos que o debate político, o combate a toda forma de opressão e a Luta contra a Homofobia nas grandes e pequenas cidades devem se
intensificar.

Encerramos a presente nota afirmando a necessidade, e assumindo o compromisso de organizar A luta contra toda forma de opressão e violência homofóbica, repudiando tais atitudes e fortalecendo a luta pela igualdade de direitos, independente da orientação sexual de cada um, para assim iniciar a superação dos preconceitos existentes em nossa sociedade.

André da Silva Lopes
Presidente da Federação Amapaense de LGBT

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo