Televisão, Séries & Novelas

Gabriela, do BBB19, lembra como foi se aceitar lésbica e sair do armário para a mãe

Sister lembrou adolescência: 'Quando percebi que gostava de meninas, comecei a ir à igreja'.

Gabriela lembra: 'Quando percebi que gostava de meninas, comecei a ir à igreja'. (Foto: Reprodução/TV Globo)
Gabriela lembra: ‘Quando percebi que gostava de meninas, comecei a ir à igreja’. (Foto: Reprodução/TV Globo)
Gabriela do BBB19, da TV Globo, contou como foi se descobrir lésbica durante conversa com Rodrigo na tarde dessa sexta-feira, 15.

A sister revelou que chegou a ir para igreja para não deixar mãe chateada. “Quando eu percebi que gostava de meninas, eu comecei a ir à igreja, pedir para tirar isso de mim, eu tinha uns 13 anos. Rezava, rezava, pedia, pedia… Que estava errado, que minha mãe ia ficar chateada.”

Depois, Gabriela falou de um padre: “Eu falei que estava errado, que eu estava sentindo coisas estranhas há muito tempo. E ele disse: ‘Você acha que isso é seu maior erro? Ninguém escolhe quem vai gostar, em quem a gente vai sentir amor’. Ele disse que isso não está errado e que eu estava me torturando à toa, me machucando à toa. ‘Você é muito nova para sentir isso. Estou feliz que você veio falar comigo, mas você precisa falar com sua mãe”, conta a designer, acrescentando que o padre era amigo de sua mãe. “Ele era genial. Eu tinha abertura. Ele era descoladão”, completa a sister.

A conversa com Rodrigo continuou. Gabriela falou que depois da conversa com o padre, acabou não contando para a mãe que gostava de meninas. “Minha mãe teve um relacionamento de 37 anos, namorando, ele era descoladão também. Ele sentiu que eu estava fechada. Aí fui dar uma volta com ele na fazenda. Ele começou a me contar uma história. Ele ficou contando até eu entender que era uma indireta pra mim. Ele: ‘Esse meu amigo está feliz porque agora eles conversam mais’. Eu disse: ‘Você está jogando indireta pra mim? Ele: ‘Lógico que não. Por que você é? Daí eu disse: ‘Eu sou’. Ele: ‘A gente já sabe só estamos esperando você contar’. Eu falei para minha mãe e minha mãe disse para eu seguir a vida. Daí eu me libertei!”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo