Política

Congresso derruba veto de Bolsonaro que dificultava aposentadoria de pessoas com HIV

Veto integral ao projeto que dispensa soropositivos aposentados por invalidez de realizarem reavaliação pericial passará a ser lei agora.

Derrubada do veto fez parte de acordo com o governo para viabilizar a votação crédito suplementar. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Derrubada do veto fez parte de acordo com o governo para viabilizar a votação crédito suplementar. (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

O Congresso Nacional derrubou nesta terça-feira (11) o veto presidencial do projeto aprovado pelos parlamentares que dispensa a pessoa com HIV aposentada por invalidez de realizar reavaliação pericial.

Atualmente, a Lei de Benefícios da Previdência Social (8.213/91) permite que o segurado aposentado por invalidez seja convocado para avaliação das condições que motivaram a aposentadoria, concedida judicial ou administrativamente.

O projeto (PL 10159/18, do Senado), que havia sido vetado totalmente, será agora publicado como lei.

A derrubada desse veto e outros três fazem parte de um acordo com o governo para viabilizar a aprovação do Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN 4/19), que autoriza o Executivo a emitir títulos de dívida pública para pagar despesas correntes no valor global de R$ 248,9 bilhões. Como os vetos trancavam a pauta, eles precisavam ser votados antes da análise do PLN.

Com isso, o projeto de lei 10159/18, conhecido como “Lei Renato da Matta”, do Senador Paulo Paim (PT/RS), foi encaminhado para a publicação como lei.

Uma vitória para as muitas pessoas que vivem com HIV e que seriam duramente prejudicadas ao serem forçadas a voltar para o mercado de trabalho anos após a aposentadoria.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo